quinta-feira, 1 de abril de 2010

Fazer o que você ama...não tem preço!

Sabe, não adianta ficar inventando, copiando, aprimorando, estilizando....
Se o que está indo pro papel não fizer parte de você, não vai significar grande coisa.
E assim é com o scrap.
Entro em blogs, home pages, revistas e não é sempre que me encontro.
O importante é não abrir mão do que sou ou do que acho que me caracteriza.
Amo scrapbooking! Mas não sou fã de quem acha que tem que seguir a maioria
pra ter sucesso!
Não são todas as técnicas que me agradam! Não é por que vivo no país do carnaval que
vou deixar minhas páginas com cara de "Joãozinho 30" ou da "Marquês de Sapucaí."
Amo carnaval e amo scrap. Mas uma coisa é o álbum, outra muito diferente são os barracões
e a avenida.
Tenho loucura pelo "Scrapbooking Clean", onde menos é sempre mais e onde
preservar é muito mais importante.
Espero que compreendam que não quero criticar ninguém, que respeito todos os gostos e
aceito críticas desde que sejam construtivas.
Não é tudo que vou divulgar em meu blog, nem são todas as técnicas que vou adotar.
Quero inspirar as pessoas com meu gosto pessoal.
Não vou me prostituir ( De forma figurada é claro! ) usando uma técnica só porque está na moda.
Desculpem o desabafo! É que as vezes as pessoas chegam e  falam: Faça assim... Faça assado!
Só vou fazer o que "eu " achar que me serve, o que achar que combina comigo.
Fazer scrap pra sentir prazer! Para amar o resultado! E para me reconhecer nele.

3 comentários:

Tassiana e Ana Paula disse...

Oi, td bem?

Estou passando para deixar o link do meu novo blog.

http://artbytassieana.blogspot.com

Isabelle disse...

Ni querida, passar pra te dar um alô e me deparei com seu texto. Fantástico! Concordo plenamente com você. Às vezes também olho incrédula para algumas páginas e fico me perguntando o que é tudo aquilo... Chega a ser difícil identificar a foto no meio de tanta coisa. Mas é isso, é a democracia do papel, cada um faz como melhor lhe convém... Bj grande.

Lissa´s World disse...

Concordo plenamente com você!
Muitas vezes me sinto marginalizada por não "saber fazer" o que "tem que" ser feito.
O que vale, é fazer o que te dá prazer e te agrada aos olhos!
Acredito que o principal do scrap é a foto, ela é a figura central de tudo...se não...para que fzer né!
Adorei o seu texto!

Beijos

Elisa Delatore